Select Menu
Select Menu

Esporte

ULTIMAS DO DIA

NOTICIAS DE LIMOEIRO

Imagens de modelo por TechTuner4u. Tecnologia do Blogger.

NOTICIAS REGIONAIS

VARIEDADES

SAÚDE E ESPORTES

PERNAMBUCO

POLITICA

POLICIAL

ACIDENTES

GRAFITE PEDE PARA VESTIR NO MAIS QUERIDO A CAMISA 23 QUE O CONSAGROU MUNDIALMENTE

A diretoria do Santa Cruz atendeu ao pedido do ídolo Grafite, que solicitou a camisa 23. Foi com esse número que o atacante se consagrou mundialmente no futebol e bateu o recorde de gols em uma temporada da Bundesliga. Ele e o bósnio Edin Dzeko atuaram lado a lado, formando a melhor dupla de ataque da história do Campeonato Alemão, quando o novo reforço coral vestia a camisa do Wolfsburg (2008/09).
 
Além de conquistar o primeiro Campeonato Alemão da história do Wolfsburg, ele terminou a competição como artilheiro e marcou 28 gols. Ainda mais, levou os alemães à classificação inédita da Copa da UEFA. A partir daí, a força do número 23 ficou reconhecida por todo mundo. De 2011 até o início deste ano, atuou no Al-Ahli, dos Emirados Árabes, onde levantou a taça da liga nacional, a Copa do Presidente e duas Copas do Golfo Pérsico, tornando-se um dos ídolos da equipe. Este ano, no mês de fevereiro, aceitou o desafio de jogar no Al-Sadd, do Catar, até acertar com o Mais Querido. 
 
Grafite tem 36 anos e acumula passagens pelo Matonense/SP, Ferroviária/SP, Grêmio/RS, Anyang Cheetahs (Coreia), Goiás/GO, São Paulo/SP, Le Mans, (França), Wolfsburg, (Alemanha), Al-Ahli, (Emirados Árabes) e Al-Sadd (Catar).

Jaboatão dos Guararapes realiza sua primeira Conferência Municipal de Comunicação

Jaboatão dos Guararapes prepara-se para receber, nos próximos dias 2 e 3 de julho, na Faculdade Guararapes (Rua José Didier, 27, Piedade), sua 1ª Conferência Municipal de Comunicação. O evento marca esforços da prefeitura daquela cidade para aumentar a participação popular no que diz respeito à formulação e execução de políticas públicas para a garantia da liberdade de expressão. A iniciativa do Prefeito de Jaboatão, Elias Gomes (PSDB), é pioneira no Norte/Nordeste.
 A abertura se dará com um debate sobre a democratização da comunicação com a participação do diretor do Departamento de Acompanhamento e Avaliação de Serviços de Comunicação Eletrônica (DEAA) do Ministério das Comunicações, Adolpho Loyola, e do jornalista Ivan Moraes Filho, do Centro de Cultura Luiz Freire e do Fórum Pernambucano de Comunicação.
Poderão participar entidades da sociedade civil, veículos de mídia comercial e independentes (rádios, blogs, jornais etc), além de representantes das instituições de ensino superior do município. As inscrições acontecerão no local e permanecerão abertas até as 10h da sexta-feira, dia 3 de julho. Quem estiver representando alguma organização precisa ter em mãos a documentação da entidade e um ofício formalizando a representação. Também há vagas para ouvintes.
Na manhã e na tarde da sexta-feira, duas plenárias debaterão “Cidadania e Comunicação” e “Produção e Financiamento”. De cada uma, deverão sair 10 propostas que serão encaminhadas à prefeitura. Ao final da Conferência, acontece a eleição de oito representantes da sociedade civil para o Conselho Municipal de Comunicação de Jaboatão dos Guararapes: vagas serão destinadas a rádios comunitárias (1), rádios difusoras (1), rádios comerciais (1), academia (1), jornais (1), blogs (1), entidades da sociedade civil (1) e entidades do movimento da comunicação (1). Outras oito cadeiras serão preenchidas por representantes da prefeitura, já que trata-se de uma instância paritária.
Uma vez eleito e empossado, este conselho será responsável pela proposição e fiscalização das políticas públicas de comunicação do município e também participará do processo de implementação do Canal da Cidadania. “Estamos faltando pouca documentação para garantir nossa outorga, o que trará para Jaboatão o protagonismo em Pernambuco no que diz respeito à comunicação do campo público. Caso a autorização já saia este ano, já temos aproximadamente R$ 500 mil garantidos no nosso orçamento de 2015 para dar início às licitações para compra de equipamentos”, avalia Jorge Rocha, assessor de Democratização Digital da prefeitura.
Mais informações sobre a conferência podem ser solicitadas pelo email: cipid@gmail.com.


Moradora do Residencial Alameda pede atenção para um bueiro entupido a anos

Moradora do residencial Alameda no bairro do Juá, pede a Secretaria de Infra-estrutura que seja feita  e a limpeza e drenagem de um bueiro próximo a casa 30.

Segundo a moradora que não quis se identificar, já fez a solicitação na secretária desde 2014 e ainda não foi atendida e temendo as chuvas e um possível alagamento ela pede urgência e atenção a este pedido  a dois anos vem solicitando .


Desde 2014 entrei em contato com Arthur o secretario de infra-estrutura para a limpeza e drenagem que não foi feita e ate hoje não tenho o meu pedido atendido  a dois anos foi feito o calcamento e ficou esta pendência estou vendo a hora de retornar as águas para as residências” disse a moradora.

Prefeitura de Passira divulga Programação da Festa do Milho

A 10ª edição da tradicional Festa do Milho está chegando e a Prefeitura Municipal de Passira, Agreste de Pernambuco, já divulgou oficialmente as atrações que farão a festividade da população. O evento em 2015 seguirá a mesma temática das edições anteriores, será executada no segundo final de semana do mês de julho, 10 a 12, com início previsto para as 21 horas.

Confira a programação completa:

Sexta 10 deJulho
Forró do Kilo 
Forró Vumbora

Sábado 11 de Julho
Forró do Amasso
 Mastruz com Leite

Domingo 12 de Julho
Vilões do Forró 
 Forró Pegado

OFICINA DE FÉRIAS PARA CRIANÇAS NO GALPÃO DAS ARTES

O Centro de Criação Galpão das Artes estará promovendo uma semana de Ludicidade nas Férias de Julho, uma oportunidade para crianças se divertirem de forma criativa neste inverno.
 Trata-se de uma série de atividade integradas, com teatro, expressão corporal, cantigas de roda, contação de histórias, construção de brinquedos, reciclagem, maquiagem e musicalização.
Período de inscrição : até dia 06 de julho ( sábado ) – somente pela manhã das 8 às 11:30 no Centro de Criação Galpão das Artes. São apenas 25 vagas

Período de realização: De 13 a 18 de julho de 08:00 às 12:00 horas.

Comerciante Limoeirense Capota com Caminhonete na BR 232 em Moreno

Fotos enviada Pelo Whatsapp de Edvaldo Carvalho
Por volta das 8h30 desta terça (30), a Comerciante limoeirense Simone, proprietariada da loja  Intimidade e esposa do empresário Pirata Som, veio a  capotar com sua Caminhonete Hilux na BR 232 em Moreno.

O acidente ocorreu  por volta das 8h30, na BR-232, no Km 26. Segundo a PRF (Polícia Rodoviária Federal), A condutora e o se amigo  João Edilson de Jesus, saíram ilesos do acidente, ambos usavam o cinto de segurança,  o que fez com que os dois se mantiver se dentro do veículos em segurança.  

Até o momento a PRF não sabe os motivos do acidente, no momento do acidente chovia na BR 232. A proprietária do veiculo já se encontra em Limoeiro em segurança e sem nem maior problema a não ser a perda material, mais já esta  providenciando toda a papelada do seguro. O veiculo ficou totalmente destruído deu PT(Perda Total)





Relatório da oposição faz diagnóstico de crise de mobilidade urbana e transporte coletivo

Relatório da oposição faz diagnóstico de crise de mobilidade urbana e transporte coletivo
A partir de levantamento no Portal da Transparência e informações da Caixa Econômica Federal, documento mostra que conjunto de obras, no valor total de R$ 1,4 bilhão, está paralisado ou nem saiu do papel. Recursos existem, mas projetos sofrem com problemas na formulação e execução
(NO FINAL DO TEXTO, ÍNTEGRA DO LEVANTAMENTO REALIZADO PELA OPOSIÇÃO)

Recife - Em audiência pública na manhã desta segunda-feira (29) e durante a sessão plenária realizada à tarde, a Bancada de Oposição na Assembleia Legislativa apresentou um quadro preocupante do conjunto de obras paralisadas ou inacabadas na área de mobilidade urbana no Recife e Região Metropolitana. São obras que somam R$ 1,4 bilhão em investimentos, que já poderiam ter sido entregues à população por contarem com recursos garantidos.

Em pronunciamento no plenário da Assembleia, o líder da Bancada da Oposição, deputado estadual Silvio Costa Filho (PTB), chamou a atenção para o fato de vários projetos não terem sido entregues à população por falta de gestão do Poder Executivo estadual e municipal. Apresentando informações do Portal da Transparência e da Caixa Econômica Federal, ele destacou, sobretudo, que os recursos existem, mas os projetos simplesmente estão travados, inclusive aqueles que estavam programados para serem entregues antes da Copa do Mundo de 2014 no Brasil e que seriam parte do legado deixado pela competição esportiva em Pernambuco.

“São seis meses da atual gestão, mas até o momento não foi apresentada uma agenda para solucionar a paralisação de tantas obras que já poderiam estar servindo à população”, afirmou Costa Filho. Citando entraves como falta de licença ambiental, a não realização das desapropriações, problemas com licitação, abandono das empresas, dentre outros, Silvio apresentou um calendário dos atrasos que decorrem de deficiências na gestão dos projetos. “O corredor Norte-Sul tem 535 dias de atraso, o Ramal da Copa 358 dias, o corredor Leste-Oeste 478 dias”, citou o parlamentar.

A deputada Teresa Leitão (PT) disse que o relatório preparado pela bancada da oposição reforça as informações que foram apresentadas na audiência pública na Comissão de Cidadania e Direitos Humanos, convocada pelo deputado Edilson Silva (PSOL). “O próprio Tribunal de Contas do Estado (TCE) já solicitou explicações ao Governo do Estado sobre esta situação. Os técnicos do TCE também mostraram que estão atentos ao problema”, disse.

Já a deputada Priscila Krause (DEM), parabenizou o levantamento apresentado pela oposição e disse que o debate tem a ver com a qualidade de vida da população. “É preciso que se apresentem as soluções para estes problemas, que são reais”, complementou, criticando a redução do debate a questões partidárias.

No final do pronunciamento, Silvio reforçou que Bancada da Oposição continuará a solicitar respostas e uma agenda objetiva do Governo do Estado para o encaminhamento e a entregas das obras de mobilidade à população. “Enquanto não tivermos respostas objetivas, vamos cobrar. O governo precisa buscar alternativas, apresentar uma agenda para isto”, concluiu.







Obras paradas e projetos problemáticos agravam crise da mobilidade na RMR

Conjunto de obras, no valor total de R$ 1,4 bilhão, encontra-se paralisado ou nem saiu do papel por falhas na execução ou devido a projetos mal feitos. Com recursos disponíveis, mas sem gestão adequada, trânsito da Região Metropolitana do Recife permanece travado


A vida do cidadão pernambucano está engarrafada. Na capital, Recife, nas cidades da Região Metropolitana, ou nos médios e grandes municípios do interior do Estado, o hábito cotidiano de deslocar-se de casa para o trabalho, para a escola, ou outros locais, tornou-se um teste permanente de paciência para motoristas, condutores de motocicleta, ciclistas e pedestres. No Recife, por exemplo, o trânsito virou um nó. A cidade já chega a ser apontada como a mais engarrafada do Brasil e a sexta no ranking mundial.
O relatório elaborado pela Bancada de Oposição na Assembleia Legislativa mostra que este problema poderia ser tratado com maior responsabilidade pelo Governo do Estado, que nos últimos anos pouco realizou na área de mobilidade urbana. A Prefeitura do Recife, pelo impacto que o trânsito da cidade tem sobre a vida da população da RMR, também não tem executado projetos estruturadores na área.
O que o relatório abaixo mostra é que há recursos para financiar a execução dos projetos na área de mobilidade urbana. O grande problema é a falta de capacidade de planejamento e de realização destes projetos por parte das gestões estadual e municipal. 
As obras aqui apresentadas fazem parte do conjunto de iniciativas financiadas pelo Governo Federal dentro de um Programa de Mobilidade que contemplava ações inclusive para a Copa de 2014, e que até hoje os governos do PSB não foram capazes de concluir.
Tabela 1 – Principais Obras de Mobilidade Atrasadas ou Paralisadas na RMR
Responsável
Valor (R$)
Valor já liberado (R$)
Início da Obra
Parada desde
Dias de paralisação
Descrição
Motivo
PREF. RECIFE
433.202.974
345.479.291,80
20/05/2011
jun/14
376
VIA MANGUE
Problemas no Projeto
GOV. ESTADO
88.121.409
63.447.414,77
01/12/2011
mar-14
478
BRT CAXANGÁ-CAMARAGIBE
Abandono de Obra
GOV. ESTADO
180.890.000
148.203.177,00
01/12/2011
jan-14
535
BRT NORTE SUL IGARASSU/RECIFE
Desapropriações não Realizadas
GOV. ESTADO
171.591.330
135.883.173,97
03/10/2011
jul-14
358
RAMAL CIDADE DA COPA (LESTE-OESTE)
Abandono de Obra
GOV. ESTADO
190.021.786

48.512.561,87
10/01/2014
mar-14
478
 NAVEGABILIDAE DO RIO CAPIBARIBE
Licença Ambiental/Projeto/Outros
Total
1.063.827.498
396.391.807,41





Fonte: Portal da Transparência/Caixa Econômica Federal/Portal Convênios
Neste relatório, elaborado pela Bancada de Oposição do Estado, são apresentadas algumas das principais obras de mobilidade na RMR custeadas pelo Governo Federal com recursos do Orçamento Geral da União, por meio do PAC, e por operações de crédito repassadas via Caixa Econômica Federal. Os números mostram a precária situação de diversas obras que encontram-se paralisadas devido à inabilidade dos governos do PSB em planejar e executar com celeridade os projetos que Pernambuco precisa. 
Na tabela 1, acima, vemos que há obras paradas há cerca de 1 ano, como os Corredores de BRT (Leste-Oeste e Norte-Sul), e outras que chegam a ultrapassar este período, como o Ramal da Cidade da Copa e a Navegabilidade do Rio Capibaribe. Todas estas obras já têm recursos liberados, disponíveis para utilização, mas por falhas na execução, estão paralisadas.
Além das obras já iniciadas, mas paralisadas, mostraremos ainda neste relatório outras obras cujos recursos estão disponíveis, os contratos já foram assinados, mas que ainda não saíram do papel, também por conta de falhas dos gestores locais das obras. Há casos nos quais há problemas em licitações, alterações posteriores e falhas nos projetos, assim como problemas com licenças ambientais, cuja responsabilidade por emitir é do Governo do Estado.
Na tabela 2, a seguir, estão os exemplos desses projetos paralisados tanto na Prefeitura do Recife quanto no Governo do Estado.
Tabela 2 – Principais Projetos de Mobilidade Atrasados ou Paralisados na RMR
Responsável
Valor (R$)
Assinatura Contrato
Dias Desde Assinatura
Descrição
Motivo
PREF. RECIFE
57.441.624
30/06/2014
359
IMPLANTACAO DA AV. BEIRA RIO TRECHO ENTRE AS PONTES DA TORRE E CAPUNGA
Problemas no Projeto
PREF. RECIFE
4.252.967
24/11/2014
215
ELABORAÇÃO DE PROJETOS DE MOBILIDADE
Não Licitada
GOV. ESTADO
261.712.633
21/03/2014
508
BRT - DIVERSAS OBRAS DE MOBILIDADE NA RMR
Problemas no Projeto/Licitação
Total
323.407.224




Fonte: Portal da Transparência/Caixa Econômica Federal/Portal Convênios
A falha nos projetos é o principal motivo para que eles não saiam do papel, mas há mais entraves. Licitações problemáticas e mudanças nos projetos - após meses da aprovação dos projetos originalmente apresentados - também dificultam a realização das obras.
Até a demora na contratação para elaboração de projetos de obras futuras percebemos a evidência na falta de capacidade de gestão. Num dos exemplos acima a Prefeitura do Recife já gastou mais de 200 dias para contratar uma empresa para elaborar projetos de mobilidade e nem a licitação saiu do papel. Os mais de R$ 260 milhões em recursos estão disponíveis, mas a PCR não consegue gastar.
Nas seções a seguir detalharemos a situação de cada uma das obras, incluindo outras informações quanto aos motivos para as paralisações, bem como a situação de vários dos canteiros de obras, onde já se observa prejuízos devido à deterioração de serviços realizados.

1.   Obras Paralisadas e Atrasadas

1.1   Corredor de ônibus BRT – Trecho Caxangá/Camaragibe
A oferta de transporte público de qualidade é uma das principais soluções para a Crise de Mobilidade em que vivemos na RMR, mas ainda estamos longe do cumprimento de mais essa promessa do PSB em suas campanhas eleitorais. O Corredor da Caxangá permanece inconcluso e várias estações inacabadas estão em estado de deterioração, como é o caso das estações Capibaribe e Padre Cícero, o que requer novos aportes financeiros para recuperar o que já se encontra danificado.
Obra/Responsável
BRT – Trecho Caxangá-Camaragibe/Governo do Estado de Pernambuco (SECID)
Assinatura/Dias Paralisação
Março de 2014/478 dias
Valor já Liberado (R$)
63.447.414,77
Situação da Obra:
Paralisada devido ao abandono da obra por parte da construtora. Governo do Estado não faz a guarda das obras inconclusas e não providenciou retomada das obras

1.2   Corredor de Ônibus BRT – Trecho Igarassu Recife (Corredor Norte-Sul)
Mais uma obra inconclusa por problemas de gestão. No caso o problema maior é um conjunto de desapropriações ainda não realizadas, o que inviabiliza a continuidade das obras. Além disso, há pendências nos termos da alteração contratual solicitada junto à Caixa Econômica Federal pelo Governo do Estado.
Obra/Responsável
BRT – Trecho Igarassu Recife / Governo do Estado (SECID)
Assinatura/Dias Paralisação
Janeiro de 2014/535 dias
Valor já Liberado (R$)
148.203.177,00
Situação da Obra:
Desapropriações não realizadas/Pendências na Alteração Contratual solicitada pelo Estado

1.3   Ramal Rodoviário da Cidade da Copa
Assim como a própria Cidade da Copa, seu Ramal Rodoviário continua sendo apenas um projeto ainda por virar realidade. A obra do Ramal está na mesma situação do Corredor Norte Sul. São várias estruturas metálicas abandonadas, em processo de deterioração. Esses e outros serviços deverão ser refeitos quando a obra for reiniciada. 
 

Obra/Responsável
Ramal Cidade da Copa (Leste/Oeste) / Governo do Estado (SECID)
Assinatura/Dias Paralisação
Julho de 2014/358 dias
Valor já Liberado (R$)
135.883.173,97
Situação da Obra:
Paralisada devido ao abandono da obra por parte da construtora. Governo do Estado não faz a guarda das obras inconclusas e não providenciou retomada das obras

1.4   Navegabilidade do Rio Capibaribe
Objeto de denúncia pela Bancada de Oposição em 04 de maio de 2015, as obras da Navegabilidade do Rio Capibaribe permanecem paralisadas desde março de 2014. São diversos problemas de gestão que vão desde a remoção de palafitas para a dragagem do leito do rio, passando por falhas nos projetos, licenças ambientais e de licitações. No quadro-resumo abaixo exibimos os principais problemas:
Obra/Responsável
Navegabilidade do Capibaribe/ Governo do Estado (SECID)
Assinatura/Dias Paralisação
Março de 2014/478 dias
Valor já Liberado (R$)
48.512.561,87
Situação da Obra:
1. Dragagem - Paralisada para de remoção de palafitas; 2. Estações Oeste (5 no total): Problemas no Projeto e falta de licença ambiental; 3. Sinalização Náutica: Problemas na licitação; 4. Estações Norte (2 no total): Pendências administrativas por parte do Governo do Estado como a falta de licença ambiental

1.5 Via Mangue
Recebida pelo prefeito Geraldo Júlio em estágio avançado, a finalização da Via Mangue era uma das grandes promessas da nova gestão, iniciada em janeiro de 2013. Três anos e meio depois a obra funciona pela metade, com apenas um sentido (Cidade-Subúrbio) entregue à população. A tabela abaixo resume os principais fatos sobre a obra:
Obra/Responsável
Via Mangue/PCR
Assinatura/Dias Paralisação
maio de 2011/376 dias
Valor já Liberado (R$)
345.479.291,80
Situação da Obra:
Em processo de Retomada das Obras/Mudanças no Projeto

A obra foi reiniciada há poucos dias, após mais de um ano parada, em ritmo lento, o que não permite fazer uma estimativa confiável sobre a data de entrega da obra completa à população.




1.     Projetos Paralisados ou Atrasados
Pior que a incapacidade de resolver problemas de gestão que resultam em obras paralisadas é a incapacidade de tirar do papel projetos já prontos. Os que detalhamos abaixo são projetos do Governo do Estado e da Prefeitura da Cidade do Recife que foram apresentados aos Ministérios e à Caixa Econômica Federal, foram aprovados e não tiveram suas obras iniciadas.  Há projetos com contratos assinados há quase um ano e meio, mas falhas na gestão impedem o início das obras.
2.1   Avenida Beira Rio entre as Pontes da Capunga e Da Torre
Trata-se da pavimentação de um trecho da Avenida Beira Rio ligando as pontes da Capunga e da Torre, obra há anos projetada e que poderia ajudar a desafogar o trânsito em uma região da cidade que está travada nos engarrafamentos. A Prefeitura já havia apresentado projeto cujo contrato foi assinado em 30/06/2014, mas resolveu fazer alterações após a assinatura do contrato, inviabilizando o início das obras. Foi feito um processo de consulta à população da área, mas até o momento não foi apresentado o novo projeto para o local.
A Bancada de Oposição apoia a consulta ao povo, mas não pode aceitar tamanha falta de planejamento e deficiências na gestão desses projetos. A atual gestão teve tempo suficiente para fazer essa consulta antes de apresentar ou mesmo de assinar o contrato de financiamento, uma vez que este foi assinado em junho de 2014 e o prefeito Geraldo Júlio assumiu em janeiro de 2013, ou seja, 18 meses antes. A eficiência na gestão significa fazer mais num menor espaço de tempo, o que não se observou neste caso.

Obra/Responsável
Pavimentação Av. Beria Rio: Ligação entre as Pontes da Capunga e da Torre/ Prefeitura Cidade do Recife
Assinatura/Dias de atraso
junho de 2014/359 dias
Valor Disponível para o Projeto (R$)
57.441.623,86
Situação do Projeto:
Pedido de alteração do Projeto pela PCR; Necessidade de nova licitação; URB ainda não enviou novo projeto; Obra não iniciada.


2.2   Elaboração de Projeto de Mobilidade Urbana
A operação com recursos do Orçamento Geral da União, repassados pela Caixa Econômica Federal prevê a contratação de empresa para elaborar projetos de mobilidade urbana na cidade do Recife, com um valor total de R$ 4,25 milhões.
O caso dessa operação demonstra a que ponto a ineficiência da gestão chegou. Não foi ainda realizada sequer a licitação para contratar a empresa que fará os projetos para as obras. Já se passaram mais de 215 dias desde o contrato foi assinado com a Caixa, e esta ainda aguarda o envio do termo de referência, sob responsabilidade da Prefeitura do Recife, para fazer a análise que precede a autorização do processo licitatório. 
Obra/Responsável
Projetos de Mobilidade Urbana/Governo do Estado (SECID)
Assinatura/Dias de atraso
Novembro de 2014/215 dias
Valor Disponível para o Projeto (R$)
4.252.967,06
Situação do Projeto:
Aguardando Termo de Referência para análise.

2.3   Sistema de Transporte BRT: Corredor Norte - Sul
Este contrato, assinado em 21/03/2014, engloba um considerável número de obras do corredor de transporte por BRT Norte-Sul. O empreendimento foi dividido em 8 metas:
Meta 1: Ramal Avenida Agamenon Magalhães
Meta 2: Terminal Integrado Pelópidas Silveira
Meta 3: Binário da PE 15
Meta 4: Giro da Quadra da UPA
Meta 5: Adequação do TI Camaragibe
Meta  6: Terminal Integrado  Igarassu
Meta 7: Terminal Integrado PE 015
Meta 8: Centro Urbano Abreu e Lima

O projeto não foi iniciado e as razões para tal são inúmeras falhas de gestão, incluindo problemas em licitações e de projeto. Por esse motivo nem R$ 1 dos mais de R$ 261 milhões pôde ser repassado a um Governo do Estado que reclama da falta de recursos advindos de operações de crédito. Como pode o Estado pedir mais recursos se não consegue sequer dar andamento a contratos já assinados há mais de um ano?
Obra/Responsável
Sistema de BRT - Corredor Norte – Sul / Governo do Estado (SECID)
Assinatura/Dias de atraso
Março de 2014/508 dias
Valor Disponível para o Projeto (R$)
261.712.633,16
Situação do Projeto:
Meta 1: Aprovada a licitação e aguardando início de obras, desde OUT 14; Metas 2 a 8 - Pendências para aprovação de projeto, desde FEV 14