Select Menu
Select Menu
Image and video hosting by TinyPic

Noticias de ultima horas

Cidade

Noticias da Região

EDUCAÇÃO E SAUDE

CULTURA E ESPORTE

Mundo e Brasil

Estado

Politica

CÂMARA DE VEREADORES DE LIMOEIRO

» » 3º dose da vacina contra pólio agora é injetável


folha limoeiro 23:31:00 0

A vacinação contra a poliomielite teve alterações a partir deste mês de abril em todo o mundo, de acordo com recomendações da Organização Mundial de Saúde (OMS). A terceira dose da imunização, aplicada aos 6 meses, deixa de ser oral e passa a ser aplicada de forma injetável. A modificação é mais um passo para o uso exclusivo da vacina inativada (injetável) na prevenção contra a paralisia infantil. As mudanças têm o objetivo de contribuir na erradicação mundial da doença, inexistente no Brasil desde 1989.
 
Com a mudança, as crianças passam a receber a vacina inativada da poliomielite (VIP – injetável) nas três primeiras doses (2, 4 e 6 meses). A oral (VOP), oferecida aos 15 meses, 4 anos e nas campanhas anuais para meninos e meninas de 1 ano a menores de 5 anos, neste ano, só voltam a ser oferecidas a esse público na campanha nacional no segundo semestre.
 
“Neste ano, qualquer reforço será feito apenas a partir de agosto, no período da campanha de vacinação em todo o Brasil. Os pais não precisam se preocupar, já que a criança está protegida com as doses anteriores. Quem está com alguma dose atrasada, a indicação é utilizar a vacina injetável”, explica a coordenadora do Programa Estadual de Imunização (PNI/PE), Ana Catarina de Melo.
 
“Apesar da mudança do tipo da vacina, é importante ressaltar que a eficácia contra a doença se mantém. Mesmo estando há mais de 25 anos sem registros de poliomielite no Brasil, precisamos continuar imunizando todas as crianças por causa da circulação do vírus em outros países”, ressalta Ana Catarina.
 
OUTRAS MUDANÇAS – O calendário nacional de imunização também passou por outras mudanças este ano. Na vacinação contra o HPV, para meninas entre 9 e 13 anos, só serão necessárias duas doses (a segunda aplicada seis meses após a primeira). Já a vacina meningocócica C (conjugada), que era aplicada aos 15 meses, deve ser dada às crianças, preferencialmente, aos 12 meses, podendo ser feita até os 4 anos. Ela protege contra a meningite causada pelo meningococo C.
 
Para os bebês, a vacina pneumocócica 10 valente para pneumonia agora é aplicada em duas doses (antes eram três), aos 2 e 4 meses, com um reforço preferencialmente aos 12 meses, poderá ser tomado até os 4 anos. 

«
Next
Postagem mais recente
»
Previous
Postagem mais antiga