Headlines

EDUCAÇÃO E SAÚDE

CÂMARA DE LIMOEIRO

CULTURA POLITICA E REGIÃO


Conheça Limoeiro

» » DONOS DE ESCOLAS USAM CRISE PARA NÃO ATENDER AS REIVINDICAÇÕES DOS PROFESSORES

Diante das dificuldades impostas na mesa de negociação pelo Sindicato Patronal, os professores reunidos em assembleia, na última terça-feira, 10 de maio, definiram estratégias de lutas e mobilização para avançarem na pauta de reivindicação da categoria.



A história do Sinpro Pernambuco comprova que só há conquista com muita luta. Os patrões estabeleceram que 2016 será um ano de sacrifícios. Sacrifícios para quem? Claro que para nós trabalhadores! A justificativa é que a crise econômica no país os impede de implementar condições de trabalho justas para aqueles que são os responsáveis pelos lucros que os empresários da educação acumulam.
 Vale salientar que quando a economia vai bem, os trabalhadores são os últimos a beneficiarem, mas quando vai mal são os primeiros a serem prejudicados. O Patronato deslembra o reajuste de 15% aplicado nas mensalidades no início do ano, um índice acima da inflação, com a justificativa de arcar com o pagamento dos educadores.



No entanto, é importante esclarecer para a sociedade que esse aumento não acontece nos salários dos professores.  Os donos de escolas se negam atender as reivindicações da categoria e não apresentaram nenhuma contraproposta à entidade sindical.



Essa crise não é nossa e ela não vai cair na costas dos professores! Não é de hoje que o patrões utilizam de argumentos e desculpas para aumentarem seus lucros.  A crise
econômica é apenas mais uma tática de desmobilização, com intuito de dificultar a nossa luta e não conceder nenhum ponto da nossa pauta reivindicatória. 




A categoria repudia a conduta patronal. Os professores saíram da assembleia e comprometidos a engajar mais colegas na campanha salarial e determinados a lutar para mudar essa realidade.



Uma nova rodada de negociação acontece na próxima segunda-feira. Desde já, uma nova assembleia com os professores está marcada para o dia, 19 de maio, às 9h, nas sedes do Sinpro Pernambuco no Recife, Caruaru e Petrolina.  



Contamos com a presença de todos. É preciso dar um basta
nesta situação!




Educação não é mercadoria e o professor não é objeto!

«
Next
Postagem mais recente
»
Previous
Postagem mais antiga