Select Menu
Select Menu
Image and video hosting by TinyPic

Noticias de ultima horas

Cidade

Noticias da Região

EDUCAÇÃO E SAUDE

CULTURA E ESPORTE

Mundo e Brasil

Estado

Politica

CÂMARA DE VEREADORES DE LIMOEIRO

» » CUT e movimentos sociais vão às ruas nesta terça (9) contra Temer e o golpe


folha limoeiro 17:09:00 0

O Brasil será tomado nesta terça-feira (9) pela Jornada Nacional de Mobilização Contra o Golpe e em Defesa da Democracia, organizada pela CUT, movimentos e centrais sindicais que compõem a Frente Brasil Popular. As ações ocorrem em um mês em que o Senado definirá os rumos do Brasil, com votação favorável ou contrária ao impeachment. Diferentes cidades são convocadas para a mobilização que diz “Não ao Golpe”, “Fora Temer” e “Nenhum Direito a Menos”.

No Recife, a CUT-PE e os movimentos sociais, eles alertam para os riscos de retrocesso nos direitos sociais no Brasil e reforçam que o pedido de impeachment de Dilma Rousseff não apresenta fundamento legal, sinalizando que sobre a presidenta eleita não pesa qualquer crime de responsabilidade. A concentração será, às 15h, na Praça da Democracia, bairro do Derby/Recife. “Vamos dar continuidade ao processo de mobilização pelo fora Temer, pela defesa dos direitos sociais, diante do risco real de ataque. Vamos à luta contra a agenda de retrocessos e juntos defender a democracia contra o golpe”, assinalou o presidente da CUTde Pernambuco, Carlos Veras.

A Central também não aceita, apontou Veras discutir propostas que sobreponham o negociado 
pelo legislado, medida que permitiria a quebra de regras como pagamento de 13º e férias em bases onde o sindicato não tem a mesma força do patrão.“Flexibilizar direitos é sempre para direitos dos trabalhadores tanto do setor privado quando do público. Isso não aceitamos”, comentou.

Sobre a construção da greve geral, Veras acentuou “Precisamos fazer um grande movimento pelo Brasil em defesa do da geração de empregos e temos que começar, principalmente, pelas cidades onde há mais desempregados. Trabalhador não faz greve por política, mas por direitos, se mexer em nossos direitos, temos obrigação de dar resposta”, explicou.

«
Next
Postagem mais recente
»
Previous
Postagem mais antiga