Select Menu
Select Menu
Image and video hosting by TinyPic

Noticias de ultima horas

Cidade

Noticias da Região

EDUCAÇÃO E SAUDE

CULTURA E ESPORTE

Mundo e Brasil

Estado

Politica

CÂMARA DE VEREADORES DE LIMOEIRO

» » » A Lei do fundo de Cultura e modificado ha menos de um mês de existência em sessão extraordinária da Camara de Vereadores de Limoeiro


folha limoeiro 01:01:00 0

Fotos e Videos/Jair Ferreira

Na tarde desta quarta feira (11), por volta das 16 horas teve inicio a segunda sessão extraordinária da Câmara de Vereadores de Limoeiro.

Pela primeira vez se viu o plenário da casa “Professor Agripino de Almeida” lotada para assistir a uma sessão da Câmara de Vereadores de Limoeiro. A sessão foi solicitada pelo Executivo, para apreciação e a aprovação de três projetos em regime de urgência pelos pares daquela casa (Casa Professor Agripino de Almeida).  Lembrando que as sessões extraordinárias não tem mais ônus extras, ou seja, não tem recebimento de dinheiro extra pelas mesmas, foi abolida há anos por um projeto aprovado, pelo então vereador Fernando Melo (PT) na época.

Os projetos que mais polemizaram a ponto da sessão ir além das 21horas, foram o projeto de Lei que derruba a obrigatoriedade do gestor que vier a assumir a autarquia FACAL (Faculdade de Administração e ciência de Limoeiro) ter de ser uma pessoa Habilitada com experiência de no mínimo em gestão escolar e ser de nível superior. A partir de agora qualquer pessoa pode ser nomeada para o cargo de gestor da autarquia sem precisar ter qualquer experiência em administração escolar ou nível superior.

O segundo mais polemico foi a Lei do Fundo de Cultura que foi aprovado a menos de um mês e  hoje  veio às modificações para serem feitas por parte do município para que na redação fosse suprimida a obrigatoriedade de apoio do município aos artistas e a cultura de Limoeiro. Em especial foi tirada da redação original projetos como A Paixão de Cristo, FESTEL (Festival de Teatro de Limoeiro), Festival de Boi e Caboclinhos, Café Literário e o Auto Natalino além de apoio aos que fazem a Cultura Africana.

O primeiro projeto foi aprovado por 13 votos a favor da mudança da lei e um contra que foi o de Robertinho Galvão (PSD). Já o segundo projeto que tratava do projeto do Fundo de Cultura de Limoeiro, a mudança foi aprovada só que Luiz Antônio, Robertinho Galvão e Daniel do Mercadinho votaram contra. 

Já o vereador Jose Higino (PP) absteve-se de votar, por achar que o texto que vinha do Executivo não era bom para os artistas e poderia ser de uma forma que abrangesse a todos, “este projeto nos deixa em saia justa se vota contra votaria contra o grupo politico e votaria contra os artistas Limoeirenses sou aliado do prefeito mais antes sou vereador de Limoeiro e vou mim portar assim, o que for bom para o povo voto a favor o que for ruim voto contra” disse o vereador.  

Com a exceção de Daniel do Mercadinho, todos os vereadores que renovaram seus mandatos e anteriormente votaram a favor do projeto há um mês, hoje votaram contra o mesmo hoje, ou seja, votaram pela mudança do que eles mesmos aprovaram.

Veja abaixo o depoimento de alguns vereadores


           Vereador Marcos Sergio Votou contra a modificação do projeto
video

Vereador Beto vota a favor da modificação do projeto mesmo tendo votado a favor a um mês atras e justifica seu voto

video

                       Jose Higino se abstêm de vota na mudança do Projeto do fundo de Cultura
video


















«
Next
Postagem mais recente
»
Previous
Postagem mais antiga