Select Menu
Select Menu
Image and video hosting by TinyPic

Noticias de ultima horas

Cidade

Noticias da Região

EDUCAÇÃO E SAUDE

CULTURA E ESPORTE

Mundo e Brasil

Estado

Politica

CÂMARA DE VEREADORES DE LIMOEIRO

» » Chuva inunda unidade da Compesa e deixa Porto de Galinhas, Muro Alto e Maracaípe sem água


folha limoeiro 19:00:00 0


Serão instaladas "motor bombas anfíbios" para evitar paralisações decorrentes de alagamentos
       

As praias de Porto de Galinhas, Muro Alto e Maracaípe, localizadas no município de Ipojuca, Litoral Sul de Pernambuco, estão com o abastecimento de água suspenso em virtude das fortes chuvas registradas na região, que elevaram o nível  do Rio Arimbi, e provocaram a inundação da estação de bombeamento do sistema integrado que atende essas localidades. Os técnicos da Compesa fizeram várias tentativas, nos últimos dias, para retomar a distribuição de água para as praias, no entanto, o alto nível do rio impede que seja feito o esgotamento da unidade que realiza a captação de água bruta. Para se ter uma ideia, só de quarta (28) para quinta-feira (29), foi registrada na região a precipitação de 68 milímetros de chuvas.

Uma equipe da companhia está de prontidão para providenciar o retorno do funcionamento do sistema, assim que diminuir o nível do Rio Arimbi. Amanhã (1º), os técnicos tentarão acessar a estação novamente para checar o nível do rio, se for possível, o local será seco para retirada dos conjuntos de bombeamento molhados e instalar um equipamento que vai operar provisoriamente, evitando que a população fique desabastecida por um longo período. A Compesa já encontrou uma solução definitiva para garantir a distribuição de água nas praias, mesmo quando ocorrer as inundações durante o inverno. A companhia vai instalar conjuntos de bombeamentos especiais concebidos para operar debaixo d'água, conhecidos como "motorbombas anfíbios", em substituição aos antigos equipamentos do Sistema Integrado de Porto de Galinhas.


"É necessário que o tempo melhore e não chova por quatro ou cinco dias para que o caminhão de grande porte, que vai transportar os equipamentos, peças, máquinas e equipe técnica, possa acessar a estação de bombeamento no Rio Arimbi, por uma rua que não é asfaltada. Estamos com todo material pronto para fazer a substituição, que levará dois dias para ser concluída. Já foram feitas as adaptações na parte elétrica e na estrutura da unidade", informou Bruno Roberto Cunha, gerente de Manutenção da Compesa. A companhia investiu R$ 300 mil na compra dos conjuntos de bombeamento especiais, que possuem a mesma capacidade de operação dos equipamentos antigos.

«
Next
Postagem mais recente
»
Previous
Postagem mais antiga