Select Menu
Select Menu
Image and video hosting by TinyPic

Noticias de ultima horas

Cidade

Noticias da Região

EDUCAÇÃO E SAUDE

CULTURA E ESPORTE

Mundo e Brasil

Estado

Politica

CÂMARA DE VEREADORES DE LIMOEIRO

» » Anuário da Segurança confirma alerta da Oposição sobre a violência, afirma Silvio


folha limoeiro 23:00:00 0




Os indicadores de homicídios, latrocínios (roubo seguido de morte) e crimes não letais contra o patrimônio subiram em Pernambuco entre 2015 e 2016. As informações são do Anuário Brasileiro de Segurança Pública de 2017, divulgado nesta segunda (30) pelo Fórum Brasileiro de Segurança Pública.

Segundo o estudo, Pernambuco subiu nove posições no ranking de latrocínio, ocupando agora a 8ª posição entre os Estados onde proporcionalmente mais se cometem este tipo de crime, com uma taxa de 1,8 ocorrências por grupo de 100 mil habitantes. Junto com a taxa de latrocínio, cresceu também os registros de crimes não letais contra o patrimônio, indicador no qual Pernambuco aparece como líder na região Nordeste, com um índice de 1.223,5 casos a cada 100 mil habitantes.

Em relação aos homicídios, Pernambuco passou de uma taxa de 41,6 por 100 mil, em 2015, para 47,6 no ano passado, enquanto o Ceará conseguiu reduzir seu índice, passando de 46,4 por 100 mil para 39,8. Para efeito de comparação, o Rio de Janeiro, ícone da violência no País, apresentou um índice de 37,6 assassinatos por 100 mil habitantes.

Segundo o deputado Silvio Costa Filho (PRB), líder da Bancada de Oposição na Assembleia Legislativa de Pernambuco (Alepe), os indicadores refletem a redução de investimentos na área de segurança pública. “Em 2015, o orçamento do Estado destinou R$ 3,3 bilhões para a segurança, valor que caiu para R$ 3 bilhões em 2016 e para R$ 2,6 bilhões este ano”, compara o parlamentar.

De acordo com os dados do anuário, a participação dos gastos com segurança nas despesas gerais de Pernambuco caiu de 9,2% para 8,6%, percentual inferior ao de estados vizinhos, como Alagoas (12,2%), Paraíba (11,8%), Bahia (10,5%) e Rio Grande do Norte (10,4%). “A redução de investimentos em segurança pode ser notada na queda de 80 milhões nas despesas com policiamento, que recuou de R$ 1,890 bilhão para R$ 1,810 bilhão, e da queda de quase 40% (39,78%) nos gastos com inteligência, que regrediu de R$ 1,07 milhão para R$ 649,17 mil)”, destacou.

Para Silvio, os dados do anuário confirmam o que a Oposição vem alertando desde 2015. “Infelizmente, a situação do estado é pior do que se imagina. Fazemos um apelo ao governador Paulo Câmara para que possa avaliar as sugestões apresentadas pela Oposição, OAB e setores da sociedade no sentido de ajudar  a reduzir os índices de criminalidade no Estado”, ressaltou.



Despesas com segurança
Participação das despesas com segurança nas despesas gerais dos estados (em %)



Estados
2015
2016



Acre
9,5
8,7
Alagoas
14,7
12,2
Amapá
12,7
10,5
Amazonas
10,6
9,7
Bahia
11,1
10,5
Ceará
9,6
8,6
Distrito Federal
2,6
2,9
Espírito Santo
11,1
11,1
Goiás
14,9
13,8
Maranhão
8,8
8,7
Mato Grosso
12,2
13,3
Mato Grosso do Sul
9,6
11,6
Minas Gerais
12,9
11,9
Pará
11,6
10,8
Paraíba
10,9
11,8
Paraná
9,8
7,4
Pernambuco
9,2
8,8
Piauí
3,4
8,2
Rio de Janeiro
15,2
16,1
Rio Grande do Norte
8,5
10,4
Rio Grande do Sul
7,3
7,1
Rondônia
17,5
12,2
Roraima
12,1
10,5
Santa Catarina
10,1
9,6
São Paulo
6,3
5,7
Sergipe
12,3
11,4
Tocantins
9,9
9,1
Fontes:  Sec. Tesouro Nacional; Fórum Brasileiro de Segurança Pública

«
Next
Postagem mais recente
»
Previous
Postagem mais antiga