Headlines

EDUCAÇÃO E SAÚDE

CÂMARA DE LIMOEIRO

CULTURA POLITICA E REGIÃO


Conheça Limoeiro

» » Alergia a poeira: sintomas, causas e como tratar naturalmente

O sintomas comuns da alergia são espirro, coriza e coceira nasal (Foto: depositphotos)

Segundo dados da OMS, aproximadamente 30% da população sofre de alergia à poeira, mofo, pólen, entre outros

Postado por Ana Ligia

Compartilhar no Twitter Compartilhar no Facebook Compartilhar no Google+ Informar erro Informar erro
Segundo dados da Organização Mundial da Saúde (OMS), aproximadamente 30% da população sofre de alergia à poeira, mofo, pólen, entre outros. O problema, que pode trazer junto com ele outros prejudicamentos à saúde e à rotina, pode ser facilmente tratado de forma natural. Saiba como reconhecer os sintomas e causas.

A alergia é uma reação do sistema imunológico a certos agentes e substâncias que, na maioria dos casos são inofensivos.


Conhecidos como alérgenos, tais elementos acabam induzindo à hipersensibilidade, provocando inflamações em pessoas vulneráveis a eles.

Alergia a poeira

Sintomas rinite alérgica
Apesar da rinite não ser uma doença grave, os sintomas do problema podem atrapalhar a vida rotineira. Em uma crise de rinite alérgica, o indivíduo apresenta coriza, obstrução nasal, espirros e coceira no nariz.

Alho, folhas de sabugueiro e chá verde são opções para tratar alergia a poeira
O sintomas comuns da alergia são espirro, coriza e coceira nasal (Foto: depositphotos)

Pessoas que sofrem de outros problemas como asma, podem apresentar uma crise, sentindo dificuldade de respirar e cansaço.

Sintomas conjuntivite

A conjuntivite alérgica também é uma reação muito comum em quem possui alergia à poeira. Pessoas que sofrem do problema costumam sentir ardor, coceira, vermelhidão nos olhos e inchaço nas pálpebras, lacrimejamento, sensibilidade ou intolerância à luz e presença de secreção incolor.

Veja também: Como acabar com a coriza naturalmente?

Sintomas asma brônquica

As crises asmáticas podem ser desencadeadas por inúmeras causas; uma delas é a alergia à poeira. “Também conhecida por bronquite alérgica ou bronquite asmática, é uma doença inflamatória crônica das vias respiratórias, com redução ou obstrução no fluxo do ar, devido ao edema, hiperprodução de muco e à contração da musculatura lisa dos brônquios, geralmente reversível”, releva a especialista Janaína Melo.

Os sintomas mais comuns da asma alérgica são o chiado e aperto no peito (muitas vezes associado à tosse) e falta de ar.

Causas das alergias

A alergia à poeira acontece graças aos ácaros, pequenos artrópodes que habitam em locais empoeirados ou com a presença do mofo.

As alergias costumam ocorrer em pessoas que têm predisposição genética a desenvolverem esse tipo de problema.

Veja também: Conheça 5 mitos que envolvem as alergias e tire suas dúvidas

Quando o paciente entra em contato com determinado alérgeno, o sistema imunológico libera substâncias e responde com anticorpos, que deixam o corpo inchado, irritado, entre outros sintomas.

Como evitar

O cuidado com o ambiente é a principal forma de combater o ácaro. Abra as janelas da casa e a mantenha sempre arejada, ponha colchões, travesseiros e ursos de pelúcia no Sol, utilize aspirador de pó no lugar da vassoura, troque a roupa de cama semanalmente e use capa de proteção para colchões e travesseiros.

Caso tenha animais domésticos, mantenha-os sempre limpos, evite a umidade em excesso, lave as roupas que estavam guardadas há muito tempo e procure não ter dentro de casa flores, tanto artificiais quanto naturais.

Evite produtos com cheiro forte
Em entrevista ao jornal O Progresso, o alergologista Gustavo Falbo Wandalsen revelou que produtos com cheiros fortes também podem ser perigosos para quem sofre de hipersensibilidade.

“Produtos com odores muito acentuados, como perfumes, cremes e produtos de limpeza não são necessariamente as causas de uma alergia, mas podem causar irritações e agravar os sintomas. Dessa forma, é importante que a pessoa evite ficar em constante contato com esse tipo de produto, principalmente nas épocas em que as crises são mais frequentes”, explica.

Turbine a dieta com quercetina
A quercetina é um ingrediente natural, encontrado principalmente em alimentos como maçã e brócolis, cebola, salsa, sálvia, alguns chás e vinho tinto, que tem a capacidade de diminuir a produção de histamina no corpo, evitando reações alérgicas.

Veja também: Higienize sua casa e livre sua família de alergias

Tratamentos naturais para alergia
Fortaleça a o sistema imunológico;
Caso esteja com dificuldade de respirar, mastigue um dente de alho;
Para aliviar as crises de rinite, misture quatro colheres (de sopa) de vinagre, uma xícara de água, um jato de suco de rabanete e meio limão espremido, e beba uma vez ao dia durante cinco dias;
Ferva uma xícara de água e acrescente 5 gramas de flores secas de sabugueiro. Depois do líquido fervido, abafe o recipiente e deixe repousar por 10 minutos. Coe a bebida e consuma três vezes ao dia durante cinco dias;
Ingira suco morno de laranja com abacaxi e 30 gotas de própolis;
O chá verde é uma erva que ajuda a impedir a produção de histamina, diminuindo e aliviando os sintomas de alergia. Segundo a nutricionista Luciana Rossi, o recomendado é ingerir um litro de chá verde por dia, o que equivale a seis ou sete xícaras. Para preparar a bebida, despeje uma colher (de chá) para cada xícara de água fervente e deixe em infusão. Depois de fervido, abafe o recipiente por alguns minutos e depois consuma.

«
Next
Postagem mais recente
»
Previous
Postagem mais antiga