Headlines

EDUCAÇÃO E SAÚDE

CÂMARA DE LIMOEIRO

CULTURA POLITICA E REGIÃO


Conheça Limoeiro

» » Após 15 dias do pedido de vista vereador José Higino projeto 001/2018 situação em vez de votarem pediram vista novamente

                                     Fotos e Vídeo :Jair Ferreira

Nesta sexta feira (16), a casa Professor Agripino de Almeida (Câmara de Vereadores de Limoeiro) realizou mais uma sessão ordinária.

Na pauta do dia, o Relatório do pedido de visto do projeto, 001/2018 de autoria do executivo, que fala do parcelamento das dividas do Limoprev e de outras dividas do município, que segundo as informações as outras dividas não são do Limoprev apenas, trata se de divida também do final da ultima gestão de Dezembro 2016.

O pedido de não votar agora este projeto pelo vereador Zé Higino (PP) e pala oposição agora e sim só depois da CPI que trata se do mesmo assunto segundo o vereador seria dar legalidade ao problema do debito do Limoprev e enfraqueceria a CPI que perderia o sentido. Já a situação, base aliada do prefeito João Luiz (PSB), diz que se este parcelamento não for aprovado, o município ira parar, ou seja, o município ficara inadimplente e não receberá verba de nem uma esfera, estadual ou federal. E as obras irão serem paralisadas, ou seja, para tudo.

No momento em que o vereador Zózimo (PRB), fazia a defesa do projeto do parcelamento e o pedido para que fosse votado o projeto, um grupo de professores e funcionários começaram a murmurarem que não deveria votar, a ponto do presidente, Juarez, ameaçar evacuar o plenário; no momento o vereador Zózimo, chegou a dizer aos funcionários que não adiantava eles fazerem tumulto ou falarem, pois que ira julga e votar era eles e não os funcionários.

Estranhamente quando pensávamos que o projeto iria entrar em votação, já que se passaram 15(quinze) dias, entre a entrada do projeto, e o pedido de vista de Zé Higino tempo suficiente pra ser analisado por todos, Jairo de repente pede novamente visto do projeto, adiando a votação   novamente, Segundo informações de bastidores, teria sido uma estratégica da base aliada, já que se sabia que o projeto seria reprovado, pois a situação no momento não teria os votos suficientes para aprovar o projeto.







«
Next
Postagem mais recente
»
Previous
Postagem mais antiga