Headlines

EDUCAÇÃO E SAÚDE

CÂMARA DE LIMOEIRO

CULTURA POLITICA E REGIÃO


» » Combate contra violência é tema central do Dia Internacional da Mulher em Limoeiro






Crédito da foto: Wilker Matos / Secretaria Executiva de Imprensa e Comunicação 
Nesta quinta-feira (8), Dia Internacional da Mulher, teve muita animação e conscientização no Centro de Convivência de Idosos (CCI) com um café da manhã e uma dinâmica com o tema "Empoderamento feminino na melhor idade". O evento foi uma iniciativa da Prefeitura Municipal de Limoeiro, através da Secretaria de Desenvolvimento Social e Cidadania e da Coordenação de Apoio à Pessoa idosa.

Ministrada pelos assistentes sociais Fabiana Pacheco e Deyvson Alves, a dinâmica levou adiante, por meio de experiências pessoais, as necessidades de denunciar a violência física, psicológica e estrutural contra a mulher e de haver solidariedade e empatia entre mulheres e homens neste sentido. O discurso também foi compartilhado pela secretária de Desenvolvimento Social e Cidadania, Cristiane Barbosa.

É compromisso da pasta atender às pessoas em estado de vulnerabilidade, destaca Cristiane. "Nós buscamos um atendimento humanizado, com flexibilidade e sensibilidade. Muitas mulheres nos relatam agressões e dizem que querem receber a visita de um assistente social", aponta. "A maioria das famílias brasileiras é sustentada por mulheres. Nossa luta constante é pela garantia dos direitos, seja de qual for o segmento, e as mulheres estão nesse meio", completa.

Encarregada pelo CCI, Genilda Arruda sublinha a importância de trabalhar a temática do empoderamento feminino entre as idosas, de modo que elas se sintam donas dos seus destinos e, sobretudo, especiais pelas pessoas que são. "Infelizmente ainda existem mulheres que não conhecem os seus direitos. Nós, que fazemos o CCI, sempre mostramos a elas a importância de ser mulher, de ser mãe, de ser avó e de se valorizar cada vez mais. Somos muito importantes pelo que fazemos e pelo que realizamos. Nesta gestão, temos muitas oportunidades para vivenciar e mostrar os direitos das mulheres", frisa.

A idade não pode interferir no bem-estar, acrescenta Genilda. "Muitas mulheres, por estarem idosas, acham que tudo acabou e perdem o ânimo. No CCI, valorizamos todas essas vidas. Se você está com a alma boa e a mente boa, você vive bem. Mulheres do nosso município, valorizem cada vez mais o seu nome e o seu 'eu'", pontua.
Crédito da foto: Ronaldo Hilário / SDSC
Enquanto isso, também teve adesivaço nas ruas com um "Basta de violência Contra a Mulher" em conjunto com a Secretaria Executiva da Mulher para lembrar à população que a Lei Maria da Penha (Lei nº 11.340/2006) é a principal legislação brasileira para a enfrentar este abuso. A norma é reconhecida pela ONU como uma das três melhores legislações do mundo no enfrentamento à violência de gênero. A Lei do Feminicídio ainda, sancionada pela presidenta Dilma Rousseff em 2015, colocou a morte de mulheres no rol de crimes hediondos e diminuiu a tolerância nesses caso.
São considerados violência contra mulher: 1. Humilhar, xingar ou diminuir a autoestima; 2. Tirar a liberdade de crença; 3. Fazer a mulher achar que está ficando louca; 4. Controlar e oprimir a mulher; 5. Expor a vida íntima; 6. Atirar objetos, sacudir e apertar os braços; 7. Forçar atos sexuais desconfortáveis; 8. Impedir a mulher de prevenir a gravidez ou obrigá-la a abortar; 9. Controlar o dinheiro ou reter documentos; 10. Quebrar objetos da mulher.
A Princesa do Capibaribe diz NÃO para a Violência contra Mulher!

«
Next
Postagem mais recente
»
Previous
Postagem mais antiga