Headlines

EDUCAÇÃO E SAÚDE

CÂMARA DE LIMOEIRO

CULTURA POLITICA E REGIÃO


» » Comissão de Meio Ambiente da ALEPE inicia visitas a aterros sanitários e lixões


A ida da Comissão de Meio Ambiente ao Centro de Tratamento de Resíduos (CTR Candeias), em Jaboatão dos Guararapes, nesta terça (20), marcou o início da série de visitas que o colegiado pretende realizar, neste semestre, aos lixões e aterros sanitários de Pernambuco. O objetivo é identificar o tratamento dado ao lixo e os impactos ambientais e riscos à saúde relacionados ao processo.

Vice-presidente da Comissão, o deputado estadual José Humberto (PTB) reforçou a importância da destinação correta do lixo, porém chamou a atenção para que a população também utilize mecanismos que propiciem a redução na produção de resíduos. “Tomar por hábito realizar ações que visem minimizar a utilização de alguns materiais e produtos, buscar por alternativas que diminuam o desperdício e separar o material reciclável, não só ajuda a reduzir a produção de lixo, como também poupa a natureza da extração de recursos”, comentou.

O parlamentar também aproveitou a oportunidade para defender a possibilidade da criação de consórcios entre municípios para a construção de aterros compartilhados regionalmente.

Uma das alternativas aos lixões é a criação de aterros sanitários como o CTR Candeias. Na visita, os deputados conheceram as tecnologias envolvidas no processamento das mais de 4.500 toneladas de lixo recebidas diariamente. Os resíduos chegam de seis cidades de Pernambuco (Recife, Jaboatão, Cabo de Santo Agostinho, Moreno, São Lourenço da Mata e Vitória de Santo Antão), além do Arquipélago de Fernando de Noronha.

Segundo o gerente-geral do CTR Candeias, Fábio Zorzi Leme, a capacidade de geração vai ser de dez megawatts (MW). “Do biogás que é gerado, 50% dele é metano, que é poluente, mas é um gás combustível. Vamos direcioná-lo para geradores a biogás que vão produzir energia. Portanto, 10 MW de energia gerada a partir do metano que poderia contaminar o meio ambiente terão capacidade de abastecer uma cidade de 300 mil habitantes”, explicou.

Ao fim da série de visitas, a Comissão de Meio Ambiente vai elaborar um relatório com o diagnóstico da situação dos resíduos sólidos em Pernambuco.

Imagem: ALEPE

«
Next
Postagem mais recente
»
Previous
Postagem mais antiga