Headlines

EDUCAÇÃO E SAÚDE

CÂMARA DE LIMOEIRO

CULTURA POLITICA E REGIÃO


» » Gasolina “Formulada” ou Promoção no preço do Combustível? Você sabe a diferença?



Você sabe o que é a gasolina formulada? Não é a gasolina “batizada” ou adulterada, infelizmente tão comuns em todo o país. Trata-se de um tipo de combustível com uma média de rendimento 15% menor que a comum, a refinada. Entretanto, a “formulada tem respaldo, há anos, da ANP (Agência Nacional do Petróleo), para ser vendida em todo o Brasil. Ela pode ser conhecida por outros nomes como “gasolina genérica” ou “gasolina de laboratório”.

O combustível “formulado” tem uma composição de sobras da gasolina comum misturadas com elementos químicos. O resultado da mistura é um material mais leve, e com rendimento um pouco abaixo da gasolina refinada ou “normal”. Por causa dessa diferença, deveria ter um preço menor do que a gasolina mais popularmente consumida no Brasil. O que ocorre é que, na maioria das vezes, o consumidor pode vir a confundir uma possível promoção de preço com a aquisição de uma gasolina de qualidade inferior.

A ANP autorizou a venda desse tipo de combustível, contudo, a gasolina precisa ter um preço inferior ao da comum, e o consumidor precisa ter conhecimento de que tipo de produto está adquirindo.

Mesmo que a venda seja permitida, o Programa de Proteção e Defesa do Consumidor (PROCON) declara que é preciso que o consumidor seja informado sobre o tipo de material que está adquirindo. Se o preço dela não for mais baixo, o posto pode ser multado. Mas a fiscalização não é feita a contento.

No Estado do Espírito Santo há uma lei estadual que determina que os postos de venda de combustíveis informem se a gasolina vendida é refinada ou “formulada”. No entanto, o Sindicato do Comércio Varejista do Estado (SINDISPOSTOS) reclama que as distribuidoras não lhes repassam essa informação. Já no Paraná existe uma lei estadual que estabelece que os pontos de venda de combustível informem ao consumidor se a gasolina é refinada ou “formulada”. A multa para o descumprimento da nova lei pode chegar a três mil reais.  projeto de lei foi de Beto Richa (PSDB)

Para quem tem dúvida sobre a origem da gasolina que está comprando, há uma opção simples para investigar a resposta. Avalie a média de consumo de seu veículo com a quantidade de combustível com a qual costuma abastecer. Ao adquirir combustível em um local aonde o preço é mais baixo, anote quantos quilômetros seu veículo percorre com a gasolina nova. Em seguida, faça uma comparação de quantos quilômetros você conseguiu percorrer com o combustível novo. Se houver muita diferença de rendimento, é possível que você esteja diante da gasolina “formulada”.

Por: Sayonara Andrade
Portaldeprefeitura.com.br
Autorizada
a reprodução mediante citação da fonte
Copyright © 2018 - Portal de Prefeitura ®. Todos os direitos reservados

«
Next
Postagem mais recente
»
Previous
Postagem mais antiga

Nenhum comentário:

Leave a Reply