Headlines

EDUCAÇÃO E SAÚDE

CÂMARA DE LIMOEIRO

CULTURA POLITICA E REGIÃO


» » Como economizar nas férias escolares sem comprometer a diversão

  Depois de um semestre inteiro dedicado às atividades escolares, além de acordar cedo, dormir cedo e restrições à televisão e jogos eletrônicos, chegaram as tão esperadas e merecidas férias do meio do ano. Se para os filhos chegou a época de acordar mais tarde, brincar e passear, para os pais vieram preocupações de não promover desequilíbrio no orçamento familiar sem comprometer a diversão.

Para equilibrar esses objetivos, o planejamento financeiro é condição sine qua non.  Nessa ótica, de acordo com o professor de economia daUniversidade Salgado de Oliveira, Antônio Cerqueira, se o filho faz parte de um grupo de amigos, uma alternativa é estabelecer uma espécie de rodízio, conversando com os pais dos amigos para que tudo seja decidido em conjunto. ”Quando as mães se juntam para dividir a programação, pesa menos para cada uma e a diversão é garantida durante todo mês. Entre as atividades que podem ser negociadas para a criançada estão cinema em casa, torneio de futebol, passeio de bicicleta, banho de piscina, jogos, entre outras atividades”, comenta.

Visitar espaços públicos também pode ser uma boa alternativa tais como parques, praças, espaços interativos ou, até mesmo, aproveitar programações oferecidas por instituições como o SESC e SESI, misturando o lúdico com o aprendizado. Mesmo trabalhando durante a semana, os pais devem ter um tempo para mudar a rotina da criançada durante o período de férias e, para isso, basta organizar quando chegar em casa uma noite do cachorro quente, rodízio de pizza, viagens curtinhas de fim de semana a praias diferentes. Isso faz toda a diferença.

Além disso, este ano, a cidade está repleta de festas que garantem a diversão na torcida pelo Brasil na Copa do Mundo. Há muitos eventos promovidos por marcas apoiadoras dos jogos, em shoppings e ao ar livre, sem cobrança de entrada. Nesses casos é só adquirir a camisa do Brasil e cair na torcida.

Mas, se com todas essas opções ainda não dá pra se programar durante a semana e a alternativa é uma viagem curta no final de semana, o planejamento prévio deve ser feito com precisão. Pesquisar bem é sempre a melhor saída, já que em época de crise as ofertas aumentam. Despesas como passagens, hospedagens, alimentação, pacotes turísticos, revisão no veículo e combustível devem ser inclusas.

Ainda de acordo com Cerqueira, nessa época existe uma gama de produtos elevados, portanto, é aconselhável solicitar descontos principalmente se o pagamento for à vista. Associações de classe ou clube de serviços da empresa que trabalha ou associada pode ser uma opção para conseguir alguns descontos e economizar na entrada ou em algum adicional. Mas, se mesmo assim ainda não dá pra viajar, é chagada a hora de visitar aquele parente que mora longe e tem um quarto de visitas para lhe ceder. O custo é relativamente baixo e o lazer é garantido, além de fortalecer os laços de família.

ENDIVIDAMENTO – Para realizar a vontade dos filhos, muitos pais não medem esforços e acabam entrando no cheque especial e criando uma bola de neve nas contas do mês. “O cheque especial só deve ser utilizado em situações excepcionais, pois não é uma receita corrente e sim um empréstimo bancário, com juros elevadíssimos”, alerta Cerqueira.  Se tiver fazendo uso constante dele, busque negociações com os agentes financeiros, de forma que a dívida se encerre e o parcelamento se torne compatível com a sua margem de rendimentos.
Já o cartão de crédito tem sido o maior causador de dívidas, segundo especialistas. O uso desse meio deve ser sempre associado à receita mensal e quando gasto não deve ultrapassar 30% da renda. Novas despesas devem ser feitas apenas quando as anteriores forem quitadas.


Universidade Salgado de Oliveira -  Av. Mal. Mascarenhas de Morais, 2169 - Imbiribeira, Recife - PE, 51170-000

«
Next
Postagem mais recente
»
Previous
Postagem mais antiga

Nenhum comentário:

Leave a Reply