Headlines

EDUCAÇÃO E SAÚDE

CÂMARA DE LIMOEIRO

CULTURA POLITICA E REGIÃO


Conheça Limoeiro

» » Ato de Desagravo da OAB-PE, acaba em tumulto em frente ao Batalhão Integrado Especializado – BIESP em Caruaru



Ato de Desagravo da OAB-PE, acaba em tumulto em frente ao Batalhão Integrado Especializado – BIESP em Caruaru.
Ato aconteceu em repúdio à prisão do advogado Sávio Delano, preso no último dia 05 de julho, durante confusão ocorrente em um sindicato da cidade.

Acabou em tumulto, um ato de desagravo público promovido pela Ordem dos Advogados do Brasil de Pernambuco (OAB-PE), em favor do advogado Sávio Delano, preso no início do mês de julho, após confusão na sede de um sindicato da cidade.
O ato de desagravo, foi promovido em razão do entendimento da OAB, de que a prisão realizada por policiais militares, abusou de autoridade e foi realizada de forma arbitrária, colocando o advogado Sávio Delano, à força em um camburão, quando este, estava no exercício da profissão, tendo violada a sua prerrogativa de advogado, prevista no art. 7º, § 3º, do Estatuto da Advocacia e da OAB.

Após várias notícias falsas serem divulgadas pelas redes sociais, no sentido de que o ato pediria em verdade o fechamento do 1º Biesp, e talvez, já prevendo o pior, o presidente da Seccional da OAB em Caruaru, Felipe Sampaio, publicou através do Facebook, a seguinte nota:

“O desagravo acontecerá num clima de tranquilidade e de respeito às instituições e às pessoas envolvidas, mas com toda altivez e coragem necessárias para mostrar nossa absoluta indignação e repulsa frente aos excessos e ilegalidades de que foi vítima o nosso colega, que antes de mais nada é um cidadão e merece respeito e especialmente no exercício de sua profissão.”
Vale salientar, que o ato também faz parte da programação da Caravana Nacional das Prerrogativas, que é uma iniciativa do Conselho Federal da OAB em parceria com as seccionais de todo o Brasil, para “assegurar as prerrogativas dos advogados e advogadas do País”.

Contudo, após a colocação de um carro de som, algumas pessoas presentes no local disseram que o clima esquentou, quando o ex-policial militar e hoje Deputado Estadual Joel da Harpa tomou a voz, e passou a incitar os presentes, proferindo palavras de ordem, e até em tom político.

Em razão disso, instalou-se um clima de tensão no local, que culminou no ato de violência presenciado no vídeo abaixo.
Vejamos:


1. vídeo mostra o início da confusão.
1:36
Após a veiculação do vídeo em diversos grupos de whatsapp, o Portal de Prefeitura entrou em contato com o Deputado Estadual Joel da Harpa, que em áudio enviado a nossa produção informou que:

“Foi visto hoje em Caruaru, um ato lamentável promovido por um grupo de advogados, que tentaram nos agredir, e agredir a parte da população que foi fazer ato de apoio ao BIESP. Como vocês sabem, há uns dias atrás um advogado foi detido pela polícia militar, por estar sendo acusado de estar armado, além de estar ameaçando populares. Após isso, houve um grande movimento da OAB, e de seus integrantes, em apoio ao advogado, estando a conduta dos policiais sendo avaliada em todos os trâmites, os quais correm normalmente. Hoje, estes representantes, tentaram fazer um movimento contrário ao BIESP, requerendo também a saída do BIESP de Caruaru, e eu, como representante da categoria fiz um discurso em frente ao BIESP, demonstrando a realidade. Foi quando, durante o meu discurso, alguns advogados e pessoas que estavam infiltradas no ato, tentaram nos agredir e também agredir as pessoas presentes, expondo uma situação lamentável.”

O Deputado Joel da Harpa, criticou também a postura de alguns advogados, classificando-os como pessoas de esquerda, afirmando que:
“É lamentável a postura de algumas pessoas de “esquerda” que defendem a desvalorização da família, que defendem a desvalorização dos profissionais da área de segurança pública, em um movimento, na verdade, político, e não um movimento contrário a atitude de um policial. Ocorre que como eles não conseguiram ouvir a realidade tratada em nosso discurso, resolveram partir para a agressão, infelizmente.”

Até a publicação da presente reportagem, OAB-PE, não se posicionou quanto aos fatos ocorridos.

O que fica claro, é que há um clima de insatisfação quanto a sequência de atos que limitam e ofendem os direitos constitucionais e institucionais promulgados aos advogados, que lutam, em sua grande maioria pela defesa dos interesses da sociedade, além de revelar um clima de tensão na cidade de Caruaru, entre os advogados no exercício de sua profissão e os profissionais da área de segurança pública.

Por: Iuri Coimbra
Autorizada a reprodução mediante citação da fonte

«
Next
Postagem mais recente
»
Previous
Postagem mais antiga

Nenhum comentário:

Leave a Reply