Headlines

EDUCAÇÃO E SAÚDE

CÂMARA DE LIMOEIRO

CULTURA POLITICA E REGIÃO


Conheça Limoeiro

» » Pernambuco ficou em primeiro lugar em matemática na proficiência do Nordeste.Mais caiu no Fundamental

Infelizmente Pernambuco caiu em Matemática do Fundamental  e no médio caiu um pouco, mas basicamente se manteve.


Ou seja não houve crescimento nem em LP nem em Matemática. Entre os 16 estados do Norte e Nordeste, Pernambuco manteve a maior média em nível básico de conhecimentos em língua portuguesa e matemática, segundo resultados do Sistema de Avaliação da Educação Básica (Saeb) divulgados pelo Ministério da Educação (MEC). Estados das regiões Sul, Sudeste e Centro-Oeste também ficaram acima da média, com exceção de Rondônia.

Seis estados pioraram os resultados de 2015 para 2017 tanto em português quanto em matemática. São eles: Amazonas; Amapá; Bahia; Mato Grosso do Sul; Pará; e Roraima. Além desses estados, o Rio Grande do Norte piorou o resultado apenas em matemática e Distrito Federal, Mato Grosso, Pernambuco, Rio de Janeiro, Santa Catarina e São Paulo pioraram apenas em língua portuguesa.

MÉDIA NACIONAL

Em português, os estudantes alcançaram, em média, 268 pontos, o que coloca o país no nível 2, em uma escala que vai de 0 a 8. Até o nível 3, o aprendizado é considerado insuficiente pelo MEC. A partir do nível 4, o aprendizado é considerado básico e, do nível 7, avançado. Na prática, isso significa que os brasileiros deixam a escola provavelmente sem conseguir reconhecer o tema de uma crônica ou identificar a informação principal em uma reportagem.

Em matemática, os estudantes alcançaram, em média, 270 pontos, o que coloca o país no nível 2, de uma escala que vai de 0 a 10, e segue a mesma classificação em língua portuguesa. A maior parte dos estudantes do país não é capaz, por exemplo, de resolver problemas utilizando soma, subtração, multiplicação e divisão. Apesar de aparecer com o melhor índice do Nordeste no ensino médio, Pernambuco está entre as 12 unidades da Federação que perderam pontos na média de proficiência entre 2015 e 2017 em língua portuguesa.

Em compensação, em matemática, Pernambuco avançou 3,1 pontos na média dos estudantes de 2015 a 2017, entre 19 estados com aumentos registrados.O estado tem a menor desigualdade de performance quando se analisa o nível socioeconômico dos estudantes. A diferença entre a média em matemática nas escolas que reúnem os alunos mais ricos (294 pontos) e nas que têm os mais pobres (275 pontos) é de 19 pontos. No Brasil, essa distância é de 52 pontos. Em português, o mesmo fenômeno se repete. A nota das escolas pernambucanas mais pobres (271) e das mais ricas (289) tem uma diferença de 18 pontos. No Brasil, são 43 pontos.

PONTOS AGREGADOS ENTRE 2015 E 2017

Evolução do desempenhodo 3º ano do ensino médioentre 2015 e 2017

LÍNGUA PORTUGUESA 
PE : -1,6
MATEMÁTICA : 3,1

Professor  Marcos Silva

«
Next
Postagem mais recente
»
Previous
Postagem mais antiga

Nenhum comentário:

Leave a Reply