Headlines

EDUCAÇÃO E SAÚDE

CÂMARA DE LIMOEIRO

CULTURA POLITICA E REGIÃO


» » Agamenon Magalhães é retrato da falta de compromisso com a saúde do Estado, diz Silvio




Um dos principais suportes do Sistema Único de Saúde em Pernambuco, o Hospital Agamenon Magalhães (HAM) tem sofrido com o abandono da gestão Paulo Câmara.  A falta de enfermeiros, superlotação na maternidade e insuficiência de leitos para alocar pacientes da emergência são alguns dos problemas enfrentados pela unidade de saúde.  De acordo com funcionários, o HAM passa por sérias dificuldades, como problemas estruturais e péssimas condições de trabalho. Sem espaço nas enfermarias, os pacientes precisam ficar nos corredores, em cima de macas, e até mesmo na entrada da emergência da unidade de saúde.
Para o líder da Oposição na Assembleia Legislativa de Pernambuco, Silvio Costa Filho (PRB), o problema na unidade de saúde mostra a falta de compromisso do governador Paulo Câmara com a saúde do Estado. “O governo Paulo Câmara tem prometido obras, mas tem esquecido de manter o que já tem. Essa situação do Agamenon Magalhães é um retrato do que acontece em todo o Estado, do Litoral ao Sertão, em unidades como o Belarmino Correia, em Goiana, o Hospital Regional do Agreste, em Caruaru, o Dom Moura, em Garanhuns, ou o Dom Malan, em Petrolina”, comparou.
Além da grande quantidade de pessoas nas emergências e ambulatório, as dificuldades são encontradas na Unidade de Terapia Intensiva (UTI), na maternidade e, principalmente, no Centro Obstétrico (COB), onde são internadas gestantes. Quem precisa de exames como  ultrassom, colonoscopia, ecocardiograma e endoscopia não consegue realizar, porque a unidade não conta com médicos aos sábados e domingos.
“É importante que o Estado dê mais atenção aos serviços prestados à população. É preciso gastar menos com a manutenção da máquina, publicidade e consultoria e mais com saúde, educação e segurança, que são as áreas onde o povo pernambucano vem se sentindo abandonado”, reforçou. 
O parlamentar irá solicitar ao governo do Estado, por meio da Secretaria de Saúde, informações sobre a situação da unidade, bem como os investimentos que deveriam ser feitos nos últimos anos.

«
Next
Postagem mais recente
»
Previous
Postagem mais antiga

Nenhum comentário:

Leave a Reply